Trabalhadores do Complexo de São Brás comemoram os 110 anos do Mercado

Trabalhadores do Complexo de São Brás comemoram os 110 anos do Mercado

Um dos maiores símbolos arquitetônico, histórico, turístico e cultural de Belém, comemorou nesta sexta-feira, 21, o aniversário de 110 anos de fundação. A comemoração teve café da manhã e bolo, feito pela associação dos permissionários. O Complexo de São Brás, esquecido por dezesseis anos pelo poder público municipal, agora é visto como sinônimo de esperança para os trabalhadores e frequentadores do espaço.

Permissionário do mercado há cerca de 30 anos, Carlos Raposo viu o complexo de São Brás se degradar ao longo do tempo, mas acredita que, a partir da nova gestão municipal, o espaço voltará a ter vida e melhorar as condições dos trabalhadores. “Quando comecei aqui, mexia com mercearia do lado de fora. Depois o mercado foi reformado pelo prefeito Edmilson e passei a trabalhar na parte interna, com produtores de pet shop. Também tínhamos o Banco do Povo, com as linhas de crédito e os cursos de qualificação profissional. Tenho fé que tudo será como antes”, acredita o vendedor.

Revitalização – Durante a cerimônia de aniversário do Complexo de São Brás, os secretários municipais de Economia, Apolônio Brasileiro, e de Urbanismo, Deivison Alves, e os presidentes da Companhia de Desenvolvimento e Administração da Área Metropolitana de Belém (Codem), Lelio Costa, e da Fundação Papa João XXIII (Funpapa), Alfredo Costa, puderam conversar com os trabalhadores da área, e explicar a situação atual do mercado.

“Queremos tranquilizar nossos permissionários de que as intervenções serão realizadas e de um modo bem melhor, com a participação ativa dos trabalhadores, principais agentes do Complexo de São Brás. Além disso, a Prefeitura de Belém quer potencializar as atividades no espaço, como no período da quadra junina, onde os ensaios e as festividades são intensas na área”, destacou o secretário de Economia, Apolônio Brasileiro.

Texto:
Roberta Corrêa